PEDAÇO DE MIM

Pedaço de mim discute a relação entre dor, prazer e autodestruição a partir das divagações de uma mulher com Transtorno Borderline

Com direção do psiquiatra Bernardo de Gregorio, peça é inspirada em pensamentos de Friedrich Nietzsche, Heráclito de Éfeso, Camille Paglia, entre outros. Estreia ocorre no Teatro Augusta em 7 de outubro.

Link de fotos crédito Renata Fontana e Drica Fontana

A pessoa que se automutila não está querendo interromper sua própria vida, mas sim usando este comportamento como um modo de aliviar a dor emocional. A dor física é uma distração da dor emocional. Deus, dai-me paciência… E um estilete. Mas tem que ser agora!” (trecho do espetáculo)

A bizarra associação entre dor e prazer é tema de Pedaço de mim, que mostra as divagações de uma mulher (interpretada por Patrícia Rizzo) com Transtorno Borderline sobre os significados psicossociais de comportamentos que desafiam o instinto de autopreservação. Para pessoas com esse tipo de transtorno psiquiátrico, as consequências dessa relação podem ser ainda mais perigosas, pois elas vivem em uma constante variação de emoções opostas e, por isso, costumam tomar atitudes impulsivas e radicais.

Sentada em uma cadeira de rodas, a protagonista, que teve uma de suas pernas amputada, faz uma revisão histórica sobre o conceito de automutilação, a partir de ideias filosóficas presentes em obras de Heráclito de Éfeso, Marquês de Sade, Friedrich Nietzsche, Camille Paglia, entre outros.

A encenação revela como o prazer de um ser pode levá-lo à autodestruição, tanto física como emocional, e como qualquer pessoa – com ou sem distúrbio psicológico – está sujeita à degradação nas situações mais banais de seu cotidiano. Sem máscaras ou ilusões, a peça convida o público a pensar nos próprios comportamentos impulsivos.

Outras inspirações do texto são obras de Björk, Caetano Veloso, Charles Bukowski, Chico Buarque de Holanda, Edgar Allan Poe, Florbela Espanca, Grace Jones, Laurie Anderson e Oscar Wilde.

O elenco é formado pelas atrizes Patrícia Rizzo e Lara Kadocsa (também assina a assistência de direção). A montagem ainda conta com colaboração dramatúrgica de Raquel Marinho, trilha sonora do diretor e iluminação de Wagner Pinto.

SINOPSE

Uma mulher com Transtorno Borderline, que teve uma de suas pernas amputada, conversa com o público sobre questões de seu cotidiano. Ela só encontra alívio para sua dor emocional por meio da dor física. A dramaturgia adota esse transtorno psiquiátrico para criar uma reflexão sobre os movimentos autodestrutivos e autopunitivos do ser humano em diferentes níveis, da automutilação dos distúrbios psiquiátricos às situações comuns praticadas por todos nós.


FICHA TÉCNICA

Dramaturgia: Bernardo de Gregorio

Colaboração de dramaturgia: Raquel Marinho

Direção e trilha sonora: Bernardo de Gregorio

Assistência de Direção: Lara Kadocsa

Elenco: Patrícia Rizzo e Lara Kadocsa

Cenário e figurino: Bernardo de Gregório e Patrícia Rizzo

Iluminação: Wagner Pinto

Produção: Patrícia Rizzo Produções Artísticas


SERVIÇO

“Pedaço de Mim”, de Bernardo de Gregorio

Teatro Augusta - Rua Augusta, 943 – Cerqueira César

Sala Experimental

Temporada: de 7 de outubro a 3 de dezembro

Aos sábados, às 21h; e aos domingos, às 19h

Ingressos: R$40 (inteira) e R$20 (meia-entrada), com vendas na bilheteria do teatro ou pelo site Ingresso Rápido.com.br

Duração: 70 minutos

Classificação: 16 anos

Gênero: drama

Lotação: 50 lugares

Informações: (11) 3151-4141

Página do Facebook: https://www.facebook.com/pedacodmim/